18 de set de 2011

Não estava nos planos...Mesmo assim matei a saudade de Buenos aires

Passarela em homenagem a mulher

Na saida da estação em Retiro

Puerto Madero

Entrada de La boca Proximo a caminito
Foi a semana mais burocrática que já passei. Que começou assim, numa terça feira a tarde chego de Bariloche vindo de onibus " foi uma viagem rápida 1700 km em 18:00 hs com uma parada apenas em Neuquem, agua e lanche eles servem durante a viagem, talvez para que a viagem seja rápida, ou talvez seja porque não há boas paradas na Argentina." Me hospedo no núcleo nervoso de Buenos Aires entre Casa rosada e o Senado, na avenida De Mayo. Imaginei que me hospedando por ali estaria próximo de tudo que precisaria para agilizar o envio da Moto ao Brasil. o hotel Novel esta muito bem localizado, porem talvez não se trate de um bom hotel para turistas em ferias, mas para mim estava na medida certa, simples, porem confortável e economico principalmente por se tratar da localização $ 120,00 pesos que convertidos em reais não chega a R$ 60,00.Cheguei no hotel somente com a roupa do corpo e com os documentos meus e os da Moto. Deixei todo o restante nas mochilas que viriam atadas junto a Moto.  Os cinco dias que passei em Buenos Aires, foi com a mesma roupa, bota de motociclista, blusa de motoclista, uma calça jeans, uma cueca, uma meia, e duas camisetas e o pior de tudo é que estavam todas molhadas, foram quatro dias de chuva em Buenos Aires. assim que subia para o quarto eu tirava toda a roupa e colocava para secar no aquecedor, essa é a vantagem dos hotéis argentinos, quase todos tem aquecedores, que são otimos para secar roupa, não tem melhor.Só não me perguntem do cheiro da roupa, a cueca meia e camiseta lavei no chuveiro, mas a calça e a blusa prefiro nem me lembrar. O pior ainda estava por vir, porque no sábado viajei para o Brasil num voo da Britihs que iria para Londres com escala em São Paulo. imaginem só, Argentinos e Ingleses todos cheirosinhos,  dentro de um aviao com um  Motociclista Brasileiro sem trocar de roupa a pelo menos seis dias. E pensar que na primeira vez que andei de avião, até roupa nova eu comprei para viajar.